Make your own free website on Tripod.com

ALUMINOSA: O Messianismo de um Profeta Paranaense (1960-1994)
Zenilda da Silva Bueno
Unesp, Campus de Assis

Este trabalho se propõe a analisar o messianismo e o sincretismo religioso manifesto através de ações e idéias de um indivíduo, no interior do Estado do Paraná, nas décadas de 60 à 70. José de Freitas Miranda, pequeno lavrador, católico, acreditava e afirmava receber mensagem de Deus, Nossa Senhora da Aparecida, de anjos e almas que revelavam o final do mundo. Para tanto, edificou a pedido destes, em seu sítio localizado na Estrada Rural da Jupira/Município de Colorado/PR, torres com sino e alto-falante, gruta, fonte, santuário e estátuas, a este espaço denominou de “Cidade Aluminosa”. Registrou através da escrita, nas paredes dos monumentos, suas visões de mundo e seus discursos proféticos. A “Cidade Aluminosa” tinha como objetivo proteger a humanidade e os animais que ali estivessem no momento da destruição do mundo por um grande incêndio. A este projeto dedicou muitos anos de trabalho, investiu parte de sua herança e demonstrou sua!

s técnicas singulares de construtor e artesão. José de Freitas Miranda anunciou este evento para às 16 horas do dia 28/12/1999. Devido à cegueira, em ambos os olhos – ocorrida no final da década de 70 – paralisou a edificação da cidade “salvadora” antes de seu término. Inópia de cuidados específicos de conservação, parte da Aluminosa – que já fora objeto de reportagens da imprensa paranaense e recebera muitos visitantes – continua existindo entre plantas daninhas. Mas mesmo aparentemente esquecidos pela sociedade, ainda hoje, quando questionados sobre José de Freitas Miranda – falecido em 1994 – e Aluminosa, muitos moradores do município de Colorado preferem ficar no silêncio.