Make your own free website on Tripod.com

O USO DOS SÍMBOLOS NO MOVIMENTO CATÓLICO CARISMÁTICO.

Luis Santo Schicotti

UNESP

O presente resumo refere-se a um estudo sobre a Renovação Carismática Católica, que tem se expandido significativamente pelo País, contando hoje com mais de cinco milhões de adeptos. Tendo aparecido no ano de 1967, em Pittsburg, nos Estados Unidos, esse Movimento disseminou-se em pouco tempo por vários países.Fizemos de início a leitura da literatura especializada no assunto, ou seja, as funções dos símbolos na vida social e individual dos carismáticos.Em seguida, dedicamo-nos ao trabalho de campo através de observação participante e de entrevistas com informantes.A Renovação Carismática compreende um sistema bem estruturado. Os símbolos dão sustentação ao sistema criado pelos carismáticos.Há símbolos que se referem a hierarquia do movimento e símbolos que controlam as experiências coletivas e individuais. As curas das mais diversas enfermidades se correlacionam com a percepção e a aceitação dos conteúdos simbólicos do Movimento.A Renovação Carismática Católica com a sua estrutura simbólica congrega uma camada representativa da sociedade brasileira e, produzindo curas, atende às necessidades da população e minimiza os rigores da falta de recursos para procurar atendimento médico oficial.A exigência principal deste processo se encontra na adesão ao sistema simbólico produzido pelo Movimento. (CNPq - agosto 95 / julho 97).